Eu posso decidir pela vida... consciente da realidade vivida.




Crianças são abusadas diariamente, por pessoas muito próximas da família e por medo e ameaças, não contam nada a seus pais e sofrem caladas.


Em muitas situações as crianças dão sinal de que algo não está bem. A família não identifica o problema, pela correria do dia a dia, não percebendo que algo muito grave está acontecendo. Mesmo no meio de tantas pessoas se sentem sozinhas. Abusos acontecem...até estupros. Os abusadores se mostram carinhosos, precavidos e bons cuidadores, sendo valorizados pelos pais das crianças como pessoas maravilhosas e muitas vezes elogiadas. A criança não tendo o conhecimento que o adulto carrega e pela confiança dos pais na pessoa, ela passa a permitir e se entrega sem saber o que é um abuso, por se sentirem amadas e especiais.


Muitas tem dificuldades de demostrarem o que está acontecendo, por medo das consequências ou acharem que está tudo bem, ainda assim procuram sinalizar de forma discreta, temendo punições, sabedora que o castigo mora bem ao lado, talvez por medo de ameaças do abusador.


Pessoas sofridas, com dores ou marcas, acham que são coisas de sua cabeça e seguem a vida driblando os medos, que passaram por sua vida..pensam que tudo está muito bem. E a vida segue, e os fantasmas do passado se acalmam no interior.


Nosso subconsciente obedece nossos comandos e a dor profunda, ainda que latente dentro de nós, vinda dos entendimentos que trazemos quando crianças, se tornaram verdadeiras programações que ao longo da vida se transformaram em crenças limitantes. Ficaram arquivadas em situações experimentadas ou programadas, mesmo sem querer, talvez de forma absurda, por mais que naquele momento eu achasse muito ruim, mas infelizmente foi a maneira que eu entendi e a dor foi ficando maior do que de fato tenha sido.


Pessoas adultas que vivem e carregam traumas acompanhados de bloqueios e que diante de uma situação real como o que aconteceu recentemente no Espírito Santo com uma criança de apenas 10 anos de idade, grávida de alguns meses, desarmonizou profundamente essa e muitas outras famílias. Pais sofrendo, muitos desesperados ao tomarem consciência do que aconteceu com essa criança.


Segundo os estudos do Dr. Antônio Pedro Grisa, quando uma criança atrai para si essa situação, ela pode estar carregando programações de situações semelhantes ocorridas na linha materna em algum momento da vida. Carregamos programações de muitas gerações anteriores a nossa.


Seus estudos nos mostra que o subconsciente sempre vai buscar uma forma de nos proteger, e o subconsciente dessa criança encontrou a melhor forma de proteção que ela conseguiu – uma gravidez. Menstruar precocemente e engravidar foi a solução para libertar a criança do sofrimento. Assim ela grávida, as pessoas veriam o que estava acontecendo.


Quero dizer a você para ajudar essa criança que vem gritando por socorro, agora livre das angústias, ela pode ser a criança que desejava. Por favor, deixe-a ser criança! Sabemos que não é tão simples e fácil, mas temos certeza de que é possível.


Precisamos deixar as programações que carregamos e analisar cada situação com a real clareza merecida. Não estou aqui para julgar ou condenar, mas para tomarmos consciência da realidade vivida.


É hora de refletir.


Pare e pense: se fosse sua filha, a princesinha do papai e da mamãe ou sua netinha querida, você se comportaria da mesma forma? Como vem se comportando hoje diante deste fato?


Será que o corpinho de uma menina de 10 anos de idade está pronto para gerar vidas? Ela já sentia dor. Ela ainda é uma criança que quer brincar de bonecas. Seu corpinho ainda está em formação. Mas, você deve estar se perguntando: Como fica a minha fé? Como eu posso voltar atrás na minha opinião quando sempre fui extremamente contra ao aborto? Esta é uma realidade diferente das outras realidades. Padronizar e generalizar jamais deveríamos.


Eu digo a você, que lê esta matéria agora, eu também sou a favor da vida. Agora, traga a reflexão para você: no seu caso, você protegeria a vida do bebê que está sendo gerado ou da sua criança? O fato é que Deus nos pede para proteger a vida, mas você deixaria sua criança correr risco de morte, para preservar outra criança que talvez não resistiria a vida? Você deixaria de lado sua criança e deixaria todo o seu radicalismo falar mais alto? Você seria tão inflexível em suas verdades a ponto de sacrificar sua criança? Você carrega suas fortes crenças limitantes as quais respeito profundamente, por uma causa como todas as outras que você possa ter vivido, e acha que estaria agindo corretamente com a sua criança?


Ela precisa de sua resposta agora, você não teria muito tempo, você é responsável que ama e cuida, como seria essa sua resposta cuidando da vida dela? Ela depende e conta com você. Ela está sofrendo muito, o subconsciente funciona como de um adulto, ele rege todo o corpo. E você pode ajudá-la. Talvez suas programações queiram te proteger nesse momento. Quem te disse coisas duras que ficaram gravadas como verdade. Desarme-se. Você está com medo do julgamento de Deus, ou das pessoas que exercem influência sobre

você? Ajude uma criança, talvez ela esteja gritando por sua misericórdia bem ao seu lado, mas cuide também de sua criança interior, ela deve estar sofrendo com medos já vividos. Ela precisa do seu pouco, que será muito para ela nesse momento. Relaxe! Saiba que a criança grávida têm uma família que cuida dela e em momento algum te pediu ajuda. Então não julgue-a e não a critique.


Orientações a seguir:


1 - Ore, ame, compreenda e deixe-a encontrar motivos para sorrir, ela é uma criança e merece. Pare de se agitar e agitar pessoas, ela está sofrendo diante de tanto ódio, tanta irritação. Silencie para essa situação.


2- Precisamos dar nosso amor, então acalme-se, porque toda sua ira chega até ela, e o que mais ela deseja nesse momento são momentos de paz, ela quer simplesmente ser criança, e isso não lhe dá o direito de impedir.


3- Ajude-a! Provavelmente essa criança já tenha sofrido tanto com as ameaças desse homem, que até o subconsciente mudou a rota do seu caminhar, oferecendo a possibilidade de engravidar, ainda que muito precoce. Para que surgisse um sinal e despertasse nas pessoas de forma “natural – a gravidez”, e o socorro chegasse. Ela conseguiu. Deixe-a seguir! Ela só quer ser criança.


4- Prometa a você mesma de agora em diante, observar com mais rigor o que se passa a sua volta, para que mais crianças não sofram abusos sexuais e nenhum tipo de estupro. Você consegue, você dá conta. Muitas vezes a sua revolta é guardada a sete chaves como um segredo, uma dor dentro de si, com fortes programações do seu passado, da sua história de

vida, talvez machucada, ferida, trazendo a você uma realidade vivida em algum lugar na sua vida, seja na infância ou vida intrauterina, ou outro momento carregado de uma dor gigante e a qual foi abafada ao longo da vida.


Ao saber do que se passa com essa criança, você muda seu comportamento, às vezes fica mais agressiva, às vezes fica mais irritada, desejosa de gritar nesse momento, muitas vezes com alguém que não tem nenhuma responsabilidade com o que fizeram com você, mas o subconsciente não sabe quem foi o autor, sabe que foi um homem ou uma mulher, e você pelo automatismo dele reage com aquele que está próximo a você, cuidado. Não fira ainda mais as pessoas que você ama. Talvez sua criança interior em algum momento da vida precisou fazer ou falar alguma coisa, mas foi ameaçada e não teve coragem e hoje carrega medos, até de tomar atitudes, e seus fantasmas interiores ainda te perseguem.


Talvez seja a hora de se libertar desse segredo que tanto corrói e causa dor dentro do seu vazio e do seu mundo interior. Talvez, seja essa dor que não lhe permitiu engravidar e que a fez pensar que fosse Deus lhe castigando. Nunca te castigaria, Ele te ama. Se alguma coisa aconteceu na sua vida liberte-se agora, você foi o melhor que conseguiu ser, chegou até aqui porque superou muitas coisas e pode ir muito mais adiante. És gigante, só você que não sabe disso.


Deus sabe compreender e têm misericórdia de cada situação no nosso modo individual de ser. Não podemos padronizar e/ou generalizar tudo, mas visualizar cada situação com um olhar único, como um ser único, assim como o Criador nos pede que façamos: ame seu próximo como a ti mesmo. Olhe para a realidade, tome consciência de maneira adulta daquilo que é preciso ter e ser. As respostas estão dentro de você. Se for preciso busque uma terapia.


Vamos canalizar um sentimento de amor para que possamos ajudar a todas as famílias a se sentirem melhores diante desta realidade. Chega de gerar polêmicas absurdas e desnecessárias. Você pode contribuir, então construa harmonia ao seu lado para que você possa usufruir dela.


Deus tem misericórdia de todas as pessoas, é justo, é misericordioso e é puro amor. Podemos ser ainda melhores a cada dia, mas para isso precisamos nos permitir ser, já temos o direito de escolhas que Deus nos deu.


Façamos boas escolhas, que Ele fará o possível e o impossível para que você se sinta realizado, Ele quer te entregar o que você escolher. Saiba escolher o bem, o bom e tudo se tornará realidade.


Vamos ser mais flexíveis e amar essa criança. Vamos cuidar mais dos nossos infantes que tantos carregam marcas e vivem uma realidade semelhante, mas que não engravidaram. E isso pode estar muito mais próximo de nós do que imaginávamos. Talvez isso esteja acontecendo agora com sua filha ou com seu filho e você sequer tenha percebido, porque aparentemente não ocorreu algo maior ou pior. Se volte para a sua realidade, pois aquela criança tem papai e mamãe cuidando dela. Cuide da sua criança dentro da sua casa. Cuide da sua criança interior ela está assustada.


Preste mais atenção nas crianças que estão ao seu lado, cuide melhor delas. Observe o que se passa ao seu redor com maior clareza, enquanto você estiver canalizando energia para um outro foco, alguém do seu lado, pode estar lhe pedindo socorro, e seus olhos estarem fechados ou voltados para outras coisas e não enxergará o pedido de socorro dela.


Não quero que sofra ou se culpe por isso, você nasceu para ser feliz, saiba que todas as pessoas que passaram por sua vida te amaram, fizeram o melhor que puderam fazer, e todos acharam que fizeram o mais bonito. De fato fizeram, mas não conseguiram chegar naquilo que você precisava, não culpe-os, não julgue-os.


Recebam o meu abraço, meu carinho e a minha compreensão real que liberta você do que precisa agora. Você é maravilhosa, maravilhoso!


Você merece ser feliz e a criança também!

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo